Quando eu falo tudo o que penso realmente
Mostro a todo mundo que eu não sei quem sou
Eu uso as palavras de um perdedor
As brigas que ganhei
Nem um troféu
Como lembrança
Pra casa eu levei
As brigas que perdi
Estas sim
Eu nunca esqueci
Eu nunca esqueci

Perdendo os dentes – Pato Fu (John/Fernanda Takai)

Acho que esse ano de 2009, até agora, tem sido um grande momento de reflexão pra mim. De muita coisa que fiz, de certo, de errado, do que posso melhorar… E, cada dia mais, vejo que não adianta nada ficar batendo boca e cabeça por aí. Até meus 21/22 anos eu era uma das pessoas mais cabeça-dura que já passou pela face da Terra. Mas pouco a pouco, na faculdade, no ballet, nos empregos, fui aprendendo que essa mania de bater o pé firme no chão, em muitas vezes, de nada me adiantava, e eu só me machucava e ainda machucava os outros. E aí fui aprendendo, por mais difícil que fosse, tentar ver as coisas pelo prisma de outra pessoa, e, com isso, passar a aceitar opiniões e visões diferentes da minha. Amadurecimento. Aprendizado com “as brigas que perdi” e olha que eu nem cheguei na metade do caminho.

E vou continuar perdendo muitas brigas e dentes por aí. Mas essa é uma das graças da vida, né!

Anúncios