A luz de um grande prazer é irremediável neon
Quando o grito do prazer açoitar o ar, reveillon
O luar, estrela do mar
O sol e o dom, quiçá, um dia a fúria
Desse front virá lapidar
O sonho até gerar o som
Como querer caetanear o que há de bom

Sina (Djavan) – Djavan e Caetano Veloso

Sério, eu ouço essa música desde a minha infância, já que meu pai sempre foi fã de Djavan – que eu, do alto do meu 1 ano e meio de idade, chamava de Diabão (hihihihi). Sempre gostei dela, da música em si, mais do que da letra. Aí, na minha adolescência ela veio pra marcar com mais força, quando virou tema do seriado Confissões de Adolescente – do qual eu era totalmente viciada e que comprei o box de DVD na pré-venda (e de tão viciada, mesmo o box dizendo que é do seriado completo, detectei a falta de alguns episódios).

E é tão bom pensar em usar o verbo caetanear (porque a música foi composta numa época em que o Caetano era mesmo louvável) e trazer isso pra vida, né! Além do trecho selecionado, o verbo inicial é tão meu, porque meu pai e minha mãe são definitivamente meu ouro de mina e estão entre as coisas mais preciosas que eu tenho na minha vida.

Sina é uma música que marcou muito a minha vida como um todo e por isso tem hoje seu espaço aqui. :)

Anúncios