You are currently browsing the tag archive for the ‘Arlindo Cruz’ tag.

Mas iremos achar o tom
Um acorde com lindo som
E fazer com que fique bom
O utra vez o nosso cantar
E a gente vai ser feliz
Olha nós outra vez no ar
O show tem que continuar

O show tem que continuar (Arlindo Cruz/Sombrinha/Luiz Carlos da Vila) – Fundo de Quintal

Minhas suspeitas confirmadas, minha Portela mais uma vez permanece na fila, mas ao menos ganhou a Vila Isabel que fez um desfile lindíssimo e fechou com chave de ouro o segundo dia. A Portela é super tradicionalista, tem um virtuosismo que apaixona, mas que muitas vezes a prejudica, porque é difícil lutar sem armas num cenário onde os adversários vem armados até os dentes. Desfiles cada vez mais luxuosos, com efeitos e defeitos especiais, acabam ofuscando o que deveria ser exaltado, que é o samba, a beleza de uma comunidade se unindo por um objetivo comum. O Carnaval há muito tempo virou uma máquina de dinheiro, onde o samba em si, e as tradições foram renegados e estão em segundo plano.

A única coisa que me deixa feliz é que ganhou um samba muito bonito, de uma escola que tem história e comunidade envolvida, e não os fru-frus e efeitos do Paulo Barros, que encanta principalmente aqueles que não se importam com o verdadeiro espírito carnavalesco. Parabéns, Vila Isabel! E Portela, vamos em frente, focados nesse samba de Arlindo Cruz, porque o show tem que continuar mesmo, e logo mais a gente acha o tom. ;)

365/39

Anúncios

Se perguntar o que é o amor pra mim
Não sei responder
Não sei explicar
Mas sei que o amor nasceu dentro de mim
Me fez renascer
Me fez despertar
Me disseram uma vez
Que o danado do amor
Pode ser fatal
Dor sem ter remédio pra curar
Me disseram também
Que o amor faz bem
E que vence o mal
E até hoje ninguém conseguiu definir
O que é o amor

O que é o amor (Arlindo Cruz, Maurição e Fred Camacho) – Maria Rita

Pra quem me conhece sabe que sou apaixonada pela Maria Rita desde que ouvi a voz dela pela primeira vez… Olha que eu sempre amei a mãe dela, acho voz divina e repertório impecável, mas ouso dizer que gosto ainda mais da filha… Acho que ela herdou o que de melhor tinha no dom da mãe: voz doce, presença de palco e o excelente gosto para escolha de repertório – ela consegue ser ainda melhor a cada disco que lança.

Sábado eu tive o prazer de assistir ao show dela no Festival da Nova Brasil FM, graças ao meu amado Valtinho. E, se é que é possível, consegui ficar ainda mais apaixonada por ela do que eu já era. Eu e minha cunhada, Bia, curtimos cada nota musical que ela proferia e presenciamos um show perfeito, dinâmico, gostoso e que levou o público ao delírio.

Apesar de ter cantado alguns sucessos mais antigos como Pagu, Caminho das Águas, Cara Valente, Encontros e Despedidas o show foi focado no último disco, Samba Meu e fez todo mundo cantar e sambar (e apesar de estar lotado, teve até gente arriscando passos de gafieira). E me fez ficar arrepiada, porque sou apaixonada por samba desde sempre, e naquela voz deliciosa da Maria Rita chega a ser até um pecado.

E aproveitando que tô numa vibe totalmente in love e que eu e o Thi ficamos derramando melações um pro outro o dia todo, nada melhor do que essa música incrível do Arlindo Cruz e que fica mais maravilhosa ainda com a Maria Rita cantando. Com uma pegada bem Camões essa letra traz todos os prazeres e os medos que o amor traz pra gente e, mais ainda, mostra que mesmo com toda a dor que nos causa, o amor é uma das melhores experiências que podemos viver e eu recomendo. <3

Anúncios