You are currently browsing the tag archive for the ‘Gilberto Gil’ tag.

O cérebro eletrônico faz tudo
Faz quase tudo
Faz quase tudo
Mas ele é mudo

O cérebro eletrônico comanda
Manda e desmanda
Ele é quem manda
Mas ele não anda

Só eu posso pensar
Se Deus existe
Só eu
Só eu posso chorar
Quando estou triste
Só eu
Eu cá com meus botões
De carne e osso
Eu falo e ouço. Hum

Eu penso e posso
Eu posso decidir
Se vivo ou morro por que
Porque sou vivo
Vivo pra cachorro e sei
Que cérebro eletrônico nenhum me dá socorro
No meu caminho inevitável para a morte
Porque sou vivo
Sou muito vivo e sei

Que a morte é nosso impulso primitivo e sei
Que cérebro eletrônico nenhum me dá socorro
Com seus botões de ferro e seus
Olhos de vidro

Cérebro eletrônico (Gilberto Gil) – Marisa Monte

Quem me acompanha pelo Teia de Renda sabe que eu tô “sem” note. Por isso estou funcionando sem meu cérebro eletrônico e por conta disso estou completamente atrasada com meu cronograma de postagem. Mas pelo que vimos o Deal Extreme já postou minha nova fonte e em duas semanas devo voltar ao ritmo normal. E que assim seja… ;)

365/42

Anúncios

A fé tá na manhã
A fé tá no anoitecer
Ô-ô
No calor do verão
A fé tá viva e sã
A fé também tá pra morrer
Ô-ô
Triste na solidão

Andá com fé eu vou
Que a fé não costuma faiá
Andá com fé eu vou
Que a fé não costuma faiá

Certo ou errado até
A fé vai onde quer que eu vá
Ô-ô
A pé ou de avião
Mesmo a quem não tem fé
A fé costuma acompanhar
Ô-ô
Pelo sim, pelo não

Andar com fé – Gilberto Gil

O motivo por eu ter criado o Silêncio e Som há mais de quatro anos exatamente porque sempre tô cantarolando uma música ou outra, por isso não tinha muito sentido eu ficar sem alimentar este blog. Agora com o projeto diário, é legal porque há uma meta, um comprometimento pessoal, e assim eu preciso aparecer, de um jeito ou de outro.

Hoje eu tô aqui, correndo atrás de fazer os meus direitos por conta de um vuco-vuco de cancelamento de passagem. Mas estou muito bem orientada e sei que o desfecho será satisfatório. E, pô, é começo de ano, há aquela aura de coisa boa no ar, e não tem porque eu desanimar logo agora, na primeira semaninha do ano.

Sem falar que acabei conversando com a Suelen sobre duas pessoas muito queridas, que já se foram, e eu estou com os meus melhores pensamentos e vibrações para eles, seja lá qual o plano em que eles estejam. Que o caminho deles seja guiado por muita luz e coisas boas, porque o amor por eles que as pessoas que aqui estão sentem não diminuiu. Por isso eu sei que eu vou continuar andando com fé por aí, porque ela, essa sim eu sei, que não costuma falhar mesmo. ;)

365/04

(Milton Nascimento)
Nós não vamos nos dispersar
Juntos é tão bm saber
Que passado o tormento
Será nosso esse chão
(Djavan)
Água, dona da vida
Ouve essa prece tão comovida
(Rita Lee)
Chega
Brinca na fonte
Desce do monte
Vem como amiga
(Coro)
Te quero água de beber, um copo d’água
Marola mansa da maré
Mulher amada
Te quero orvalho toda manhã
(Gal Costa)
Terra, olha essa terra
Raça valente, gente sofrida
(Gonzaguinha)
Chama,
(Elba Ramalho)
Tem que ter feira,
(Gonzaguinha)
Tem que ter festa,
(Gonzaguinha e Elba Ramalho)
Vamos pra vida
(Chico Buarque)
Te quero terra pra plantar,
(Chico Buarque e Fafá de Belém)
Te quero verde
(Caetano Veloso)
Te quero casa pra morar,
(Caetano Veloso e Simone)
Te quero rede
(Paula Toller e Roger)
Depois da chuva o sol da manhã
(Maria Bethânia)
Chega de mágoa,
Chega de tanto penar
(Coro)
Canto, o nosso canto,
Joga no vento
Uma semente, gente
Olha essa gente
(Elisete Cardoso)
Te quero água de beber
Um copo d’água
Marola mansa da maré
Mulher amada
(Gilberto Gil)
Te quero terra pra plantar
Te quero verde
Te quero casa pra morar
Te quero rede
(Elisete Cardoso)
Depois da chuva o sol da manhã
(Coro)
Canto e o nosso canto
Joga no tempo uma semente
(Coro)
Gente
(Roberto Carlos)
Quero te ver crescer bonita
(Coro)
Olha essa gente
(Erasmo Carlos)
Quero te ver crescer feliz
(Coro)
Olha essa gente
(Roberto Carlos e Erasmo Carlos)
Olha essa terra, olha essa gente
(Coro)
Olha essa gente
(ROBERTO CARLOS)
Gente pra ser feliz, feliz
(Coro com Tim Maia)
Te quero água de beber
Um copo d’água
Marola mansa da maré
Mulher amada
Te quero terra pra plantar
Te quero verde
Te quero casa pra morar
Te quero rede
Depois da chuva o sol da manhã
(Fagner)
Chega de mágoa
Chega de tanto penar

Chega de Mágoa (letra: Gilberto Gil/ música: Criação Coletiva) – Nordeste Já

Eu era bem pequena quando essa música foi lançada, pra ser mais precisa, eu tinha seis anos, mas me lembro do meu pai chegando em casa com aquele disquinho e fazendo a música tocar exaustivamente. Rapidamente eu já sabia o refrão e boa parte da letra. O clipe repleto de famosos foi exibido no Fantástico e anos mais tarde, quando eu tinha uns 14 anos e já era uma aficionada por MPB, fiz meu pai resgatar seu single Nordeste Já e gravá-lo pra mim numa fita.

Pois é, gente, eu tenho 32 anos (faço 33 na próxima segunda-feira), sou muito anterior ao tempo do MP3, sou antecessora do disc-man. Eu tive walk-man, galera. Fitas e mais fitas gravadas com as músicas favoritas, e nessas horas a imensa discoteca do meu pai me foi muito útil. :)

Aí o Valtinho postou uma frase de Chega de Mágoa no Twitter dele essa semana e me deu uma saudade tão grande da música, que eu fico inconformada de isso não ter sido lançado em CD. E aí eu resolvi tirar a poeira e vi que na redação tem nada mais, nada menos que 12 posts rascunhados que eu começo e não tenho tempo de concluir. Ai, ai…

Mas Chega de Mágoa mereceu esse esforço. A música foi lançada em 1985, que foi o ano da solidariedade no mundo todo. E nos Estados Unidos cantores e músicos americanos e ingleses se uniram nos projetos USA for Africa e Live AID em benefício das vítimas na fome na Etiópia. O primeiro projeto reuniu 45 grandes nomes da música pop no hit We are the world, que acabou arrecadando mais de 55 milhões de dólares.

E aqui no Brasil os artistas se mobilizaram também, só que não para ajudar a África, uma vez que eles tinham toda uma população carente e abandonada pelo governo aqui mesmo. E cansados de esperar que os governos federal e estaduais tomassem medidas para ajudar o Nordeste, os cantores, músicos e compositores se reuniram num projeto semelhante ao USA for Africa para a arrecadação de verbas em benefício da população carente do Nordeste. O projeto recebeu o nome de Nordeste Já, e foi uma realização do Sindicato dos Músicos Profissionais do Município do Rio de Janeiro, rendeu a gravação de um compacto simples com a participação de muita gente boa e consagrada que estava
disposta a dar a sua colaboração por uma causa tão nobre. Por ordem alfabética são eles: Aizik, Alceu, Alceu Valença, Alcione, Alves, Amelinha, Antônio Carlos, Aquiles (MPB-4), Baby Consuelo, Bebeto, Belchior, Beth Carvalho, Bussler, Caetano Veloso, Camarão, Carlinhos Vergueiro, Carlão, Celso Fonseca, Charlot, Chico Buarque, Cláudio Nucci, Cristina, Cristovam Bastos, Dadi, Daltro de Almeida, Dinorah (As Gatas), Dorinha Tapajós, Dori Caymmi, Ednardo, Edu, Edu Lobo, Eduardo Dusek, Elba Ramalho, Elifas Andreato, Elisete Cardoso, Elza Soares, Emilinha Borba, Eunydice, Erasmo Carlos, Fafá de Belém, Faini, Fátima Guedes, Fernando Brant, Gal Costa, George Israel, Geraldo Azevedo, Gereba, Gilberto Gil, Golden Boys, Gonzaguinha, Guilherme Arantes, Ivan Lins, Jamil, Jacques Morelembaum, Joana, João Mário Linhares, João do Vale, José Luiz, Joyce, Kleiton e Kledir, Kid Vinil, Lana, Leoni, Leo Jaime, Lúcio Alves, Luiz Avellar, Luiz Carlos, Luiz Carlos da Vila, Luiz Duarte, Luiz Gonzaga, Luiz Melodia, Lulu Santos, Magro (MPB-4), Malard, Manassés, Maria Bethânia, Marina, Marlene, Martinho da Vila, Marçal, Maurício Tapajós, Mauro Duarte, Mazola, Miguel Denilson, Mirabô, Miltinho (MPB-4), Milton Banana, Milton Nascimento, Milton Araújo, Miúcha, Moraes Moreira, Olívia Byington, Olívia Hime, O Quarteto, Paulinho da Viola, Patativa do Assaré, Paula Toller, Pareschi, Penteado, Perrotta, Perrottão, Pepeu Gomes, Raimundo Fagner, Rafael Rabello, Reinaldo Arias, Ricardo Magno, Rita Lee, Roberto de Carvalho, Roberto Carlos, Roberto Ribeiro, Roberto Teixeira, Rosane Guedes, Roger (Ultraje a Rigor), Rosemary, Rubão, Rui (MPB-4), Sandra de Sá, Sérgio Ricardo, Simone, Sílvio Cézar, Sueli Costa, Stephani, Tânia Alves, Tavito, Teo Lima, Telma, Telma Costa, Terezinha de Jesus, Tim Maia, Tom Jobim, Tunai, Verônica Sabino, Vilma Nascimento, Virgílio, Yura, Wagner Tiso, Walter, Zenilda, Zé da Flauta, Zé Ramalho, Zé Renato, Zizi Possi.

A música é linda, tocante, com vozes maravilhosas, e apesar de eu não gostar de Roberto Carlos (ainda que o Valtinho tente me catequizar), mesmo ele cai como uma luva. É soberbo, é tocante, tanto que eu não consegui selecionar um trecho e coloquei a música toda, com o nome do intérprete antes do trecho que ele cantava. O link que eu coloquei tem o clip oficial, que dá vontade de ficar assistindo em looping eterno, de tão lindo que é ver tantos gênios da nossa música reunidos dando um show (de música, arte e solidariedade). Precisamos mais de reuniões como essas, em todos os sentidos, nossos ouvidos merecem, o Nordeste merece. Obrigada Valtinho por trazer Chega de Mágoa de volta a minha lembrança. <3

Pela lente do amor
Uma grande angular
Vejo ao lado, acima e atrás
Pela lente do amor
Sou capaz de enxergar
Toda moça em todo rapaz
Pela lente do amor
Vejo tudo crescer
Vejo a vida mil vezes melhor
Pela lente do amor
Até vejo você
Numa estrela da Ursa Maior
Abrir o ângulo, fechar o foco sobre a vida
Transcender, pela lente do amor
Sair do cético, encontrar um beco sem saída
Transcender, pela lente do amor
Do amor

Lente do Amor – Gilberto Gil

Hoje foi um desses dias que precisei fazer MUITO uso da minha lente do amor. Sabe quando você se emputece com algo pequeno e tem vontade ir tirar satisfação, ou então de gritar um ‘CHUPA’ na cara da pessoa?! Pois é, hoje tive meus 5 minutos assim. Mas aí, conversando com duas das pessoas que mais amo nessa vida, vi que respirar fundo e curtir o meu momento é bem melhor.

Rancorizar não faz bem não, mas não somos deuses, não somos perfeitos e às vezes nos rendemos e aí já viu… Mas hoje consegui contar até 10 e me conter e no fim vi que foi bem melhor pra mim, porque consegui me ver cercada de gente que me ama e dá do meu lado pro que der e vier e que com todo esse amor, carinho e proteção tudo fica mais legal de encarar e pronto. Tô aqui, só desabafandinho e respirando um ufa! =D

Tenho pena de quem chora
De quem chora tenho dó
Quando o choro de quem chora
Não é choro, é chororô
Quando uma pessoa chora seu choro baixinho
De lágrima a correr pelo cantinho do olhar
Não se pode duvidar
Da razão daquela dor
Não se pode atrapalhar
Sentindo seja o que for
Mas quando a pessoa chora o choro em desatino
Batendo pino como quem vai se arrebentar
Aí, penso que é melhor
Ajudar aquela dor
A encontrar o seu lugar
No meio do chororô

Tenho Pena de Quem Chora – Gilberto Gil

Sabe aqueles dias em que uma coisa idiota faz você desabar em lágrimas?! Pois é, meu carro quebrou de novo – quebrou sexta, quebrou sábado, quebrou ontem e quebrou hoje. E isso, apenas isso, foi motivo pra eu chegar em casa e desabar no choro. Tem dia que é foda, a gente tá sensível e aí tudo que quer é que a vida caminhe nos eixos e mais nada, e uma simples derrapadinha te tira totalmente do eixo.

Como beber
Dessa bebida amarga
Tragar a dor
Engolir a labuta
Mesmo calada a boca
Resta o peito
Silêncio na cidade
Não se escuta

Cálice (Chico Buarque e Gilberto Gil) – Chico Buarque

Dói, tá doendo e vai doer mais ainda. A vida é feita de escolhas e nem sempre elas são as mais acertadas e sensatas, mas são escolhas. E assim, optando, vamos trilhando nosso caminho, muitas vezes com muita, muita, muita dor como está sendo agora.

E é pra mostrar o quão frágeis nós somos, pois nos deixamos atingir por coisa tão pequena, tão vil, tão torpe. Mas assim o somos e assim seguimos. Sendo alvo de dardos de veneno e de mesquinhez. Mas mesmo com toda a dor que nos atinge e é isso aí mesmo. Sempre em frente… =/

Drão!
O amor da gente
É como um grão
Uma semente de ilusão
Tem que morrer pra germinar
Plantar nalgum lugar
Ressuscitar no chão
Nossa semeadura
Quem poderá fazer
Aquele amor morrer
Nossa caminhadura
Dura caminhada
Pela estrada escura…

Drão!
Não pense na separação
Não despedace o coração
O verdadeiro amor é vão
Estende-se infinito
Imenso monolito
Nossa arquitetura
Quem poderá fazer
Aquele amor morrer
Nossa caminhadura
Cama de tatame
Pela vida afora

Drão – Gilberto Gil

A gente não tem como prever nada na vida, às vezes passamos anos e anos fazendo planos e, de repente, um mínimo acontecimento modifica o curso de tudo. E essa é uma semana que eu tirei para pensar, refletir, fazer um balanço da vida, por muitos motivos…

Um desses pontos pensados e pesados é o amor, e hoje é um dia muito propício para refletir sobre isso… Há amores estáveis e amores instáveis e, depois de muitos trancos e barrancos, consegui perceber que estou cercada de pessoas que nutrem por mim, e eu, reciprocamente, por elas, um amor estável que está pronto para sofrer qualquer tipo de terremoto e que vai permanecer firme e forte. Porém, também vi que faz parte da vida os amores instáveis, que passam por nossa vida, nos fazem felizes e depois vão embora, mas cumpriram sua função e nos fizeram bem quando precisamos.

Sei que a data exata não é essa, mas a semana da Campus Party é um marco de acontecimentos do ano passado que não foram legais pra mim física, emocional e profissionalmente e em 2010 eu prometi a mim mesma que tudo seria diferente. E eu percebi, a duras penas, que eu sou bem mais forte do que eu supunha e que os trancos podem vir, que os amores estáveis estarão ao meu lado para me respaldar.

Foi graças a esses acontecimentos ruins que descobri de verdade quem eram verdadeiros amigos e quem estava na minha vida só fazendo figuração (e que eu não fazia questão alguma que permanecesse) e assim, segui bem machucada, mas inteira, pelo ano de 2009 e vi que é preciso coisa muito grande pra abalar minhas estruturas. O resultado é esse, tô aqui, tô feliz, tô amada, tô forte e tô muito, muito melhor que ano passado. E assim seguirei pelo ano de 2010…

E ainda tenho 11 meses pela frente e viverei cada um deles intensamente… =)

Só eu posso pensar
Se Deus existe
Só eu
Só eu posso chorar
Quando estou triste
Só eu

Eu cá com meus botões
De carne e osso
Eu falo e ouço.
Eu penso e posso

Cérebro Eletrônico – Gilberto Gil (mas na voz da Maria Monte também é ótimo)

Eu resolvi postar essa música hoje, porque além de amá-la profundamente, ela vai virar hype a partir de hoje porque estará na trilha da novela nova, e como eu já curto muito pré-modinha achei que ela merecia seu espaço aqui.

Além disso, a música é sensacional e tem uma puta mensagem, meio 1984, pra gente refletir… O Gil compôs essa música na década de 1970 se não me engano e, pô, ele já criticava essa postura de endeusamento da tecnologia.

Eu sou uma pessoa que ama ter nascido na época que nasci, e gosto de usufruir de todo o conforto que a tecnologia e seus avanços me trazem, porém, há muitas coisas nessa vida que nenhum “cérebro eletrônico” vai poder fazer por nós. Amar, rir, chorar, se emocionar com uma música, filme ou poesia etc. etc. etc. Por isso, acho bem legal a gente pensar nisso, por mais que a tecnologia nos abra muitas portas, vai ter muito lugar onde ela nunca vai ser capaz de chegar.

Não me iludo
Tudo permanecerá
Do jeito que tem sido
Transcorrendo
Transformando
Tempo e espaço navegando
Todos os sentidos…

Tempo Rei – Gilberto Gil

A gente às vezes tem a mania de achar que sabe das coisas, que tem certeza do que tá rolando, do que vai rolar, do que rolou. Mas no fim, a gente só pode ter certeza dos nossos sentimentos e pensamentos, e nunca ficar supondo pelos outros. Eu fiquei 6 anos num relacionamento falido, onde as coisas deram certo por pouco mais de 1 ano, porém, eu ficava nos meus devaneios, afirmando pra mim mesma e pra quem quisesse ouvir que ele me amava, que só tinha problemas em admitir aquilo e blá blá blá. Até hoje tenho minhas dúvidas se isso era verdade, mas, ainda que fosse, que vale estar com uma pessoa que não tá a fim de te assumir, mesmo que goste de você?

Hoje em dia não sei se me ‘venderia’ assim tão barato… Tô aqui seguindo minha vida, muito calcada onde tô pisando e sem a menor vontade de ficar pensando no que poderia ter sido, vou curtindo o momento, o aqui e o agora e ficando triste ou feliz de acordo com o que a vida vai me oferecendo. Mas sem estar disposta a ficar me iludindo com esse tipo de suposição de “ele me ama, mas…”, “ela é minha amiga, mas…”. Não vale a pena não… E sei disso por experiência própria…

Hoje eu posso dormir tendo o braço do Thi como travesseiro, amanhã pode ser que um dos dois possam ter discurtido total. Tô com a Pepper aqui no meu colo e daqui uns anos sei que ela não vai estar mais… Então, tenho que desfrutar melhor cada segundinho de felicidade que me for ofertado. E não, de maneira alguma, ficar me iludindo com o poderia ter sido…

Instagram

Simples Desejo (Daniel Carlomagno e Jair Oliveira) - Luciana Mello #mpb #lucianamello #jairoliveira

Isso é um mantra diário, sempre que algo vem pra azucrinar e tirar a minha paz. 😊 Cajuína - Caetano Veloso (mas eu gosto bem mais na voz da Gal Costa) - é uma música linda, lindíssima, curtinha e maravilhosa, que sempre, sempre, sempre me arranca lágrimas. Caetano a compôs em homenagem ao amigo Torquato Neto, que foi junto com ele um dos fundadores do Tropicalismo, e que se suicidou no começo da década de 70.  #MPB #tropicalismo #caetanoveloso #galcosta #torquatoneto Ê, povo, ê - Gilberto Gil #MPB #GilbertoGil - música que tá tocando em looping na minha semana desde domingo. Código de acesso (Itamar Assunção) - Zélia Duncan #MPB #zéliaduncan #itamarassunção Eu nunca te amei idiota (Alvin L.) - Ana Carolina #MPB #rocknacional #anacarolina Sobre o tempo (John) - Pato Fu #patofu #rocknacional #fernandatakai Dê um rolê (Moraes Moreira) - Novos Baianos #NovosBaianos #MPB Caçamba (Éfson e Odibar) - Molejo #samba #pagode #molejo Viva (Kledir Ramil) – Kleiton e Kledir #MPB #kleitonekledir
Simples Desejo (Daniel Carlomagno e Jair Oliveira) - Luciana Mello #mpb #lucianamello #jairoliveira

Isso é um mantra diário, sempre que algo vem pra azucrinar e tirar a minha paz. 😊