You are currently browsing the tag archive for the ‘Lenine’ tag.

Quem vai virar o jogo e transformar a perda
Em nossa recompensa
Quando eu olhar pro lado
Eu quero estar cercado só de quem me interessa

Às vezes é um instante
A tarde faz silêncio
O vento sopra a meu favor
Às vezes eu pressinto e é como uma saudade
De um tempo que ainda não passou
Me traz o seu sossego, atrasa o meu relógio
Acalma a minha pressa
Me dá sua palavra
Sussurre em meu ouvido
Só o que me interessa

É o que me interessa – Lenine

Eu nem tenho palavras para começar a falar qualquer coisa a respeito do Lenine. Porque é difícil escrever qualquer coisa de alguém que tem um verdadeiro toque de Midas, e que tudo que faz é sublime. Se eu pego e coloco um CD dele pra tocar não há uma única que não me toque, não me abale, não me faça ficar emocionada, pensando em cada palavra contida na letra

A música que eu escolhi pra hoje é um pouco da minha postura pra 2013, que é focar apenas e somente no que me interessa. Não vou gastar nenhuma energia com o que não faz diferença na minha vida: nada e nem ninguém. Ainda estamos bem no comecinho do ciclo de 12 meses que marcam 2013, e sempre acho que começo de ano é o momento ideal pra darmos guinadas em nossa vida, hora de virar o jogo, de transformar as coisas e fazer com que elas corram de um jeito que te satisfaça mais. E essa música do Lenine parece servir como um hino para me guiar nessa jornada. Mas nesse ano, eu definitivamente “quero estar cercado só de quem me interessa”. O resto eu tô muito disposta a deixar pra trás. E vamos que vamos, que o bonde segue sempre em frente… ;)

365/12

Mesmo quando tudo pede
Um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede
Um pouco mais de alma
A vida não para…
Enquanto o tempo
Acelera e pede pressa
Eu me recuso faço hora
Vou na valsa
A vida é tão rara…
Enquanto todo mundo
Espera a cura do mal
E a loucura finge
Que isso tudo é normal
Eu finjo ter paciência…
O mundo vai girando
Cada vez mais veloz
A gente espera do mundo
E o mundo espera de nós
Um pouco mais de paciência…

Paciência – Lenine

Tem horas que a única coisa que nos resta nessa vida é ter paciência. Mesmo nos momentos de mais dor a gente tem que lembrar da fragilidade e efemeridade da vida. De quanto tudo passa rápido demais e de como somos pegos de surpresa por coisas boa e ruins. Mas é fato que tem horas que é muito difícil e seguir em frente parece ser a coisa mais árdua do mundo. Só que a gente precisa seguir em frente, por mais que as forças pareçam sumir.

Tanto choro e pranto
A vida dando na cara
Não ofereço a face nem sorriso amarelo
Dentro do meu peito uma vontade bigorna
Um desejo martelo
Tanto desencanto
A vida não te perdoa
Tendo tudo contra e nada me transtorna
Dentro do meu peito um desejo martelo
Uma vontade bigorna

Martelo Bigorna – Lenine

Hoje eu tive, eu precisei… Era uma obrigação para com a música brasileira de qualidade. Isso por conta do resultado do Melhores do Ano do Domingão do Faustão. Que é só a constatação de como o brasileiro vota mal em toda e qualquer instância: é em eleições, referendo, BBB, A Fazenda, Multishow, VMB e por aí vai. No Melhores do Ano é que não seria diferente…

Pra começar que eu achei desonroso colocarem o Lenine concorrendo ao lado de Rebolation e Meteoro da Paixão. Sério, chega a ser ofensivo… E é claro que, desde o começo eu sabia que as taliFãs do Luan Santana fariam com que a canção dele saísse vencedora. E é óbvio que quem coloca Lenine na mesma panela de Parangolé e Luan Santana não pode ter a mínima noção do que é música, de melodia, de poesia, de ritmo e de mais nada nessa vida.

A canção do Lenine que concorria era Aquilo que dá no coração, mas eu resolvi fazer o post com outra, porque acho Martelo Bigorna mais contundente e escolhi um trecho que passa bem a mensagem que eu queria. E acho que é bem o que o Lenine deve ter pensado/sentido, porque é um puta músico, puta compositor, brilhante, e ali, tendo que concorrer ao lado da escória musical da atualidade. E certeza que ele deve pensar que é isso, que tendo tudo contra, nada vai mudar mesmo, ele tem que seguir com aquele desejo contundente dentro de si, de continuar fazendo o que sabe fazer de melhor, mesmo tomando na cara, levando porrada e tendo que passar por situações como essa.

E eu sou muito assim, se eu acredito, eu vou a luta, até a minha última gota de sangue. Sou dessas que dá murro em ponta de faca. Sempre ouvi dos meus pais, desde criança, que o que mais impressionava neles a respeito de mim era a minha determinação, de nunca ter deixado de batalhar por aquilo que eu queria. Sempre fui, firme no que queria, mesmo tendo absolutamente nada a meu favor e eu acho que a mensagem de Martelo Bigorna é bem essa: de luta, de garra e de determinação. E essa é a sina dos amantes da boa música diante de um país tão desconhecedor de seus reais talentos.

Tá cansada, senta
Se acredita, tenta
Se tá frio, esquenta
Se tá fora, entra
Se pediu, agüenta
Se pediu, agüenta…

Do it – Lenine

Partindo do título e passando por cada verso, Lenine é extremamente direto e contundente nessa música: FAÇA!!! Falar todo mundo fala, se queixa, o mundo não precisa de mais blá blá blá, mas precisa de ações. Precisa de quem faça, quem tome a frente e segure as rédeas. Hoje em dia, com a internet então, todo mundo é muito bom em falar, em expor opiniões, mas na hora de fazer, vejo tão pouca gente se mexendo…

Vá, meta as caras, se coce, mas faça, sempre!!!

A onda ainda quebra na praia,
Espumas se misturam com o vento.
No dia em que ocê foi embora,
Eu fiquei sentindo saudades do que não foi
Lembrando até do que eu não vivi
Pensando em nós dois

O Último Pôr-do-sol – Lenine

Essa é uma música que eu gosto desde 2001, quando assisti a Caramuru – A Invenção do Brasil. Agora ela tá na trilha de Viver a Vida. E a melodia é linda e tocante, a letra é perfeita, como tudo que o Lenine faz… E aí que eu sempre fico “mocionada” quando ouço e achei que ela merecia ter um trechinho aqui no Silêncio e Som, ainda mais agora que tô num momento tão feliz e in love da minha vida…

Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede um pouco mais de alma
A vida não para
Enquanto o tempo acelera e pede pressa
Eu me recuso faço hora vou na valsa
A vida é tão rara

Paciência – Lenine

Por ‘sugestão’ da minha amada amiga Xelly, que esteve ao meu lado nessa semana tão difícil e decisiva na minha vida, que me deu apoio incondicional e que me mostrou que apesar de tudo ‘a vida não para’. E curiosamente, tudo que eu temia, tudo que me apavorava, tudo que me fazia sofrer, acabou entrando nos eixos tão bem, tão de repente, que eu não consigo nem entender, mas que de uma maneira ou de outra está me fazendo muito feliz.

Obrigada Xelly e Taceano, por segurarem minhas pontas tão bem quanto seguraram, obrigado Thi por ter acreditado em mim e por ter me estendido a mão pra eu sair desse torpor. Eu amo muito vocês.

Instagram

Simples Desejo (Daniel Carlomagno e Jair Oliveira) - Luciana Mello #mpb #lucianamello #jairoliveira

Isso é um mantra diário, sempre que algo vem pra azucrinar e tirar a minha paz. 😊 Cajuína - Caetano Veloso (mas eu gosto bem mais na voz da Gal Costa) - é uma música linda, lindíssima, curtinha e maravilhosa, que sempre, sempre, sempre me arranca lágrimas. Caetano a compôs em homenagem ao amigo Torquato Neto, que foi junto com ele um dos fundadores do Tropicalismo, e que se suicidou no começo da década de 70.  #MPB #tropicalismo #caetanoveloso #galcosta #torquatoneto Ê, povo, ê - Gilberto Gil #MPB #GilbertoGil - música que tá tocando em looping na minha semana desde domingo. Código de acesso (Itamar Assunção) - Zélia Duncan #MPB #zéliaduncan #itamarassunção Eu nunca te amei idiota (Alvin L.) - Ana Carolina #MPB #rocknacional #anacarolina Sobre o tempo (John) - Pato Fu #patofu #rocknacional #fernandatakai Dê um rolê (Moraes Moreira) - Novos Baianos #NovosBaianos #MPB Caçamba (Éfson e Odibar) - Molejo #samba #pagode #molejo Viva (Kledir Ramil) – Kleiton e Kledir #MPB #kleitonekledir
Simples Desejo (Daniel Carlomagno e Jair Oliveira) - Luciana Mello #mpb #lucianamello #jairoliveira

Isso é um mantra diário, sempre que algo vem pra azucrinar e tirar a minha paz. 😊