You are currently browsing the tag archive for the ‘Zélia Duncan’ tag.

Sou hóspede do tempo
Da minha casa
Das minhas palavras
Das coisas que declaro minhas
Inquilina da vida que me foi dada
Portanto, nada
Ficou na minha bagagem
Do velho brinquedo
Que já não ilude, não me ilude

O que eu tenho é minha atitude
O que eu levo é minha atitude
O que pesa é minha atitude
Minha porção maior

Hóspede do Tempo (Fred Martins e Zélia Duncan) – Zélia Duncan

Eu sou hóspede do tempo, mesmo, mesmo. Em todo tipo de sentido, porque sou uma pessoa que ama o futuro e entro sempre de cabeça em tudo que ele oferece. Mas ao mesmo tempo, sou muito orgulhosa e apaixonada pelo meu passado, pelo que vivi e que fez de mim o que sou hoje – com tudo de bom, de ruim, de tropeções e de vitórias. Hoje sou uma mulher que tem muita ciência daquilo que é e do que quer se tornar e, principalmente, de como caminhar pra chegar lá. Afinal, o que eu tenho é minha atitude… :)

PS: Não tinha a música no blip.fm e aí tive que recorrer ao Youtube, mas é um clip tosquinho, portanto, se quiserem ouvir a música, é só dar play e ir fazer outras coisas. Só escutem, nem precisa ver, que não perde nada – hehehehe

Olhos pra te rever
Boca pra te provar
Noites pra te perder
Mapas pra te encontrar
Fotos pra te reter
Luas pra te esperar
Voz pra te convencer
Ruas pra te avistar
Calma pra te entender
Verbos pra te acionar
Luz pra te esclarecer
Sonhos pra te acordar
Taras pra te morder
Cartas pra te selar
Sexo pra estremecer
Contos pra te encantar

Verbos Sujeitos (Christiaan Oyens e Zélia Duncan) – Zélia Duncan

Verbos sujeitos é incrível, como quase tudo que a Zélia Duncan faz… E é incrível como sempre que a ouço tenho vontade de por eternamente no repeat. Além disso eu consigo me ver como o sujeito de cada uma das frases da letra, me vejo agindo em cada uma delas e acho que isso faz com eu ame a música ainda mais.

É uma declaração de amor linda e moderna. Com uma pegada de “amor é fogo que arde sem se ver”, mas muito mais direto ao ponto, indo no X da questão, sem deixar margens pra interpretações erradas. Por isso, que cada um que leia esse post e esteja apaixonado, faça uso dos versos e exercite todas as ações citadas para se deixar ainda mais pelo amor… <3

Os imorais
Falam de nós
Do nosso gosto
Nosso encontro
Da nossa voz

Os imorais
se chocam
por nós
Por nosso brilho
Nosso estilo
Nossos lençóis

Imorais (Zélia Duncan e Christiaan Oyens) – Zélia Duncan

As pessoas às vezes se chocam com certas coisas que são tão relativas, e depende muito do estilo de vida de cada ser humano… Ao passo que tanta gente sendo deixada de lado pela sociedade, tanta injustiça, tanta violência, tanta desigualdade… Falso moralismo é um dos piores males da nossa sociedade… =P

Tudo aqui
Quer me revelar
Unhas roídas
Ausências, visitas
Cores na sala de estar
O que eu procuro
O que eu rejeito
O que eu nunca vou recusar
Tudo em mim quer me revelar

Me Revelar (Christiaan Oyens – Zélia Duncan) – Zélia Duncan

Porque definitivamente, nos últimos dias, tudo em mim quer me revelar. E isso pode ser imensamente bom… =)

Tantas mentiras e no fim
Faltava só uma palavra
Faltava quase sempre um sim
Agora já não falta nada
Eu não quis, te fazer infeliz
Não quis…. Por tanto não querer, talvez fiz…

Partir, andar (Herbert Viana) – Zélia Duncan e Herbert Viana

Porque às vezes, sem perceber, a gente magoa e faz infeliz as pessoas que a gente mais ama…

Alma, daqui do lado de fora
Nenhuma forma de trauma sobrevive.
Abra a sua válvula agora

Alma (Pepeu Gomes e Arnaldo Antunes) – Zélia Duncan

Sadness!!! Strong!!! Tentando me convencer de que vai tudo ficar melhor.

Eu sobrevivo e atinjo algum ponto
Eu me apronto pro dia seguinte

Escovo os dentes
Abro a porta da frente
Evito a foto sobre a mesa
E ninguém aqui vai notar
Que eu jamais serei a mesma

Eu me acerto – Zélia Duncan

Tomando vários saculejos da vida, mas faz parte para aprender a ser mais forte e seguir em frente. E vamos que vamos… =D

Instagram

Simples Desejo (Daniel Carlomagno e Jair Oliveira) - Luciana Mello #mpb #lucianamello #jairoliveira

Isso é um mantra diário, sempre que algo vem pra azucrinar e tirar a minha paz. 😊 Cajuína - Caetano Veloso (mas eu gosto bem mais na voz da Gal Costa) - é uma música linda, lindíssima, curtinha e maravilhosa, que sempre, sempre, sempre me arranca lágrimas. Caetano a compôs em homenagem ao amigo Torquato Neto, que foi junto com ele um dos fundadores do Tropicalismo, e que se suicidou no começo da década de 70.  #MPB #tropicalismo #caetanoveloso #galcosta #torquatoneto Ê, povo, ê - Gilberto Gil #MPB #GilbertoGil - música que tá tocando em looping na minha semana desde domingo. Código de acesso (Itamar Assunção) - Zélia Duncan #MPB #zéliaduncan #itamarassunção Eu nunca te amei idiota (Alvin L.) - Ana Carolina #MPB #rocknacional #anacarolina Sobre o tempo (John) - Pato Fu #patofu #rocknacional #fernandatakai Dê um rolê (Moraes Moreira) - Novos Baianos #NovosBaianos #MPB Caçamba (Éfson e Odibar) - Molejo #samba #pagode #molejo Viva (Kledir Ramil) – Kleiton e Kledir #MPB #kleitonekledir
Simples Desejo (Daniel Carlomagno e Jair Oliveira) - Luciana Mello #mpb #lucianamello #jairoliveira

Isso é um mantra diário, sempre que algo vem pra azucrinar e tirar a minha paz. 😊